Levantamento Topográfico: 6 dicas para realizar com qualidade

levantamento topográfico

Muitos fatores podem influenciar na realização de um levantamento topográfico de qualidade. Contudo, com uma razoável quantidade de normas a considerar, diferentes objetivos e terrenos com características únicas, é necessário definir muito bem para quê e como o levantamento será realizado.

Saiba mais sobre o assunto, conferindo as dicas:

  1. Comece pelas normas técnicas
  2. Defina o escopo e os requisitos do projeto de levantamento topográfico
  3. Tenha um pré-projeto em mãos
  4. Defina o método e os equipamentos mais adequados
  5. Insista em qualidade e tecnologia
  6. Entregue um levantamento topográfico de qualidade

Vamos lá!

O levantamento topográfico consiste em mapear as características da superfície de um terreno, representando-as por plantas topográficas. Esse trabalho é realizado com a ajuda de diferentes equipamentos, escolhidos conforme o tipo do terreno e o nível de precisão necessária.

Porém, se realizado inadequadamente, as consequências podem ser graves. Desde desvios de orçamento até a paralisação da construção, incidindo em várias das disciplinas envolvidas e gerando mudanças consideráveis nos projetos de arquitetura e engenharia.

Portanto, para conseguir atingir os objetivos e satisfazer o cliente, você pode aplicar uma série de estratégias. Confira, abaixo, algumas dicas que podem ajudá-lo a realizar um levantamento topográfico de qualidade.

 

1. Comece pelas normas técnicas

Primeiramente, um dos aspectos mais importantes para a realização de um levantamento topográfico de qualidade é o atendimento às normas. São elas que orientam o trabalho e padronizam a apresentação, garantindo que o projeto seja facilmente entendido pelos profissionais aos quais se destina.

No Brasil, a principal entidade regulamentadora é a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). Para topografia utilizamos uma  norma específica para Execução de Levantamentos Topográficos que é a  NBR 13.133:1994.

Existem outras normas que são aplicáveis conforme a categoria de trabalho a ser executado, como:

  •  Rede de Referência Cadastral Municipal — NBR 14.166:1998;
  •  Elaboração do “como construído” (as built) para edificações — NBR 14.645:2001;
  •  Locação topográfica e acompanhamento dimensional de obra metroviária e assemelhada — NBR 15.309:2005;
  •  Convenções topográficas para plantas e cartas. — NBR 15.777:2009.

Na hora de realizar um levantamento topográfico, deve-se escolher metodologias e equipamentos que atendam as normas. O mesmo vale para a representação gráfica dos projetos, que também devem estar padronizados.

 

2. Defina o escopo e os requisitos do projeto de levantamento topográfico

Antes de começar um levantamento topográfico, é fundamental saber para que o seu projeto será usado. Diferentes projetos podem necessitar de diferentes níveis de detalhe, e conhecer as necessidades do cliente pode ajudá-lo a economizar tempo e dinheiro.

Por exemplo, as informações necessárias para o georreferenciamento de um imóvel rural podem não ser as mesmas que um arquiteto necessita. Conversar com o seu cliente sobre as necessidades do projeto permitirá que você concentre seus esforços em mapear o essencial. Isso garantirá a satisfação do cliente, a qualidade do projeto e a economia de esforços e recursos.

Em geral, um levantamento topográfico pode ser solicitado para:

  • definir os contornos da superfície de um terreno, bem como detalhes, como cobertura vegetal, cursos de água e edificações existentes;
  • determinar os limites de um terreno;
  • servir de base para projetos arquitetônicos, urbanos ou de engenharias.

Cada um desses projetos tem seu próprio escopo, e conhecê-lo vai ajudá-lo a definir os requisitos que você deve atender.

 

3. Tenha um pré-projeto em mãos

Fazer um pré-projeto é o primeiro passo que você deve dar na hora de realizar um levantamento topográfico. Uma vez que você conhece as necessidades do seu cliente, deve planejar a execução do seu projeto.

Nesse ponto, você deve buscar reconhecer a área, analisar os aspectos mais relevantes do terreno e definir o que será mapeado. Essa prática permite que você:

  • faça uma melhor escolha da técnica utilizada;
  • determine os vértices da poligonal ou a quantidade de pontos para o levantamento;
  • defina se o levantamento será planimétrico, altimétrico ou planialtimétrico.

 

4. Defina o método e os equipamentos mais adequados

Baseado nas necessidades do seu cliente e nas características do terreno, você necessitará definir um método. Essa definição deve ocorrer na fase de pré-projeto e pode incluir um ou mais dos seguintes métodos principais:

  • levantamento aéreo (drone + laser): muito utilizado devido à facilidade de manuseio, economia de tempo e de custo;
  • sistema GNSS: utilizado para mapear áreas abertas com maior produtividade em levantamentos e locações;
  • estação total: permite mapear o local e seus recursos em detalhes com melhor precisão.

Esses métodos são também aplicados individualmente ou em conjunto, a depender das características do terreno. Para cada um deles, existe uma série de equipamentos disponíveis, com diferentes níveis de precisão e avanço tecnológico. Você pode, por exemplo, considerar utilizar Estações Totais, Sistema GNSS RTK ou pós processado, Nível Topográfico, Laser ScannerDrones, entre outros.

 

5. Invista em qualidade e tecnologia

Os equipamentos para topografia passaram por uma grande inovação nos últimos anos, mudando a forma de trabalho dos profissionais do ramo.

Atualmente, é possível utilizar ferramentas de alta precisão e fácil manuseio, otimizando o dia a dia dos topógrafos. Desse modo, aumentando a qualidade dos serviços oferecidos e garantindo mais rapidez dos trabalhos. 

Assim, investir em equipamentos de ponta garante alto rendimento e confiabilidade.

 

6. Entregue um levantamento topográfico de qualidade

Entretanto, nada adianta realizar bom levantamento se você não garante a qualidade do produto entregue. Assegure-se de elaborar um material técnico completo, com todas as plantas topográficas, seções, croquis e memória técnica, tudo conforme as normas e convenções de representação.

Além disso, não se esqueça de incluir os certificados de calibração dos equipamentos utilizados. Portanto, eles são a garantia de que o seu serviço é confiável, e seus resultados precisos, e entregá-los contribui para a satisfação do seu cliente.

Pode ter certeza de que, seguindo essas dicas, você conseguirá realizar um levantamento topográfico de qualidade. Como resultados, você observará a economia dos seus recursos, o aumento da sua rentabilidade e a fidelização dos seus clientes.

Por fim, quer saber mais sobre como escolher os melhores equipamentos para os seus levantamentos topográficos? Veja como definir a melhor tecnologia a ser usada no seu projeto topográfico e saiba como tomar essa decisão!

Conheça mais sobre nós em FacebookTwitterYoutubeLinkedin e Instagram.

2 comentários em “Levantamento Topográfico: 6 dicas para realizar com qualidade”

  1. Muito boa sua performance enquanto visão geral sobre a utilização da topografia na atualidade.

    1. Agradecemos o seu feedback! Fique ligado no nosso Blog e confira as melhores informações sobre a área de topografia e equipamentos.

Deixe um comentário