Equipamentos

Precisão Sistema GNSS/GPS e Sistema SBAS

Você profissional da área da agrimensura que utiliza a tecnologia GNSS/GPS sabia que a precisão do seu trabalho pode ser melhorada? Sabe como fazer a correção dos dados de coleta dos posicionamentos? Continue a leitura do post a seguir e entenda mais sobre o Sistema SBAS.

O que significa SBAS?

A sigla SBAS é originada da terminologia Satellite Based Augmentation System, é um Sistema de Aumento Baseado em Satélite, utilizados para corrigir os sinais que os Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS) transmitem para o receptor GPS do usuário.

O sistema SBAS melhora o posicionamento horizontal e vertical do receptor e fornecem informações sobre a qualidade dos sinais.

Podemos definir como sendo sistemas regionais e se resume em estações em solo criadas para garantir maior confiabilidade aos sinais recebidos dos satélites, aumentando a precisão e confiabilidade na localização. Estes sistemas, apesar de serem regionais, devem ser compatíveis entre si, de modo a permitir cooperação internacional. 

Erros que afetam o Sistema GNSS

Você profissional, ao realizar seus trabalhos utilizando a tecnologia de GNSS/GPS obtêm grandes benefícios, porém existem limitações inerentes que devem ser consideradas.

As interferências com os sinais de GNSS afetam diretamente a disponibilidade do sistema.

Os principais erros que provocam a redução de precisão do sistema de GNSS são erros de efemérides, de relógio, do receptor, da ionosfera e de multicaminhamento.

  • Erros de efemérides: apesar das órbitas dos satélites serem bastante estáveis e previsíveis, existem algumas perturbações causadas pelos efeitos gravitacionais da Terra e da Lua e pela pressão da radiação solar.
  • Erros de relógio: erros de tempo devido a incorreções nos relógios do satélite e do receptor, bem como efeitos de relatividade, podem resultar em discrepâncias posicionais de metros.
  • Erro do receptor: devido ao sinal fraco dos transmissores GNSS, os códigos de ruído pseudo-aleatórios do receptor encontram-se num nível inferior ao ruído ambiente presente no receptor. Isto resulta numa correlação distorcida entre o código do receptor e o código do satélite, e produz uma certa incerteza no relacionamento de um código com o outro.
  • Erros da ionosfera: um dos erros mais significativos nas medições de pseudo-alcance resulta da passagem do sinal do satélite através da ionosfera terrestre, cujas condições variam de acordo com a hora do dia, atividade solar e um vasto leque de outros fatores. Atrasos relacionados com a ionosfera podem ser previstos e por isso é aplicada uma correção média à posição do GNSS, apesar de continuar a persistir um erro introduzido por este tipo de fenômeno.
  • Multicaminhamento – erros na medição do pseudo-alcance resultam da reflexão e refração do sinal de satélite por objetos e solo perto do receptor. Este fenômeno é conhecido por erro de multicaminhamento.

Como o Sistema SBAS funciona?

O sistema SBAS funciona baseado em uma rede de estações terrestres de referência distribuídas por uma ampla área geográfica, países ou continentes inteiros, onde essas redes supervisionam as constelações de satélites GNSS. Para o seu funcionamento é necessária uma instalação de processamento central, uma antena de transmissão de dados, um satélite geoestacionário.

Estas estações retransmitem os dados para a instalação de processamento central que avalia a validade dos sinais e estima os erros dos parâmetros, calculando as correções para as efemérides transmitidas e para os dados dos relógios de cada satélite em vista. Posteriormente para cada satélite GPS ou GLONASS monitorado, o SBAS transmite essas correções para os usuários por meio de satélites geoestacionários. Os receptores dos usuários ajustam as informações recebidas diretamente dos satélites GNSS com as correções recebidas dos satélites geoestacionários, conseguindo assim navegar com mais segurança.

Nosso texto te auxiliou no esclarecimento de suas dúvidas? Acesso nosso blog e confira mais matérias interessantes para você, profissional ou estudante da área de agrimensura. Não deixe de conferir!

Sobre o autor

CPE Tecnologia

Deixar comentário.

Share This