Equipamentos

Esclareça suas dúvidas sobre GNSS (Global Navigation Satellite System)!

Você sabe o que é e como funciona o Sistema GNSS? É um Sistema Global de Navegação por Satélite muito utilizado na agrimensura, cartografia, engenharias. Se você tem interesse de saber mais sobre o assunto, continue a leitura do nosso artigo e confira o material que preparamos para você!

O GNSS (Global Navigation Satellite System)

O Sistema GNSS é um Sistema Global de Navegação por Satélite, seu nome possui origem inglesa, Global Navigation Satellite System. O sistema é utilizado para determinação de coordenadas, onde uma constelação de satélites permite determinar o posicionamento e localização de um ponto em qualquer parte do mundo, sob condições climáticas diversas.

Qual a denominação correta GPS ou GNSS?

Muitos profissionais, estudantes da área da agrimensura tratam os termos GPS e GNSS como sinônimos, porém há distinções. O Sistema GNSS (Sistema Global de Navegação por Satélite) é definido por constelações de satélites que permitem determinar o posicionamento e localização de qualquer objeto no globo terrestre. Dentre essas constelações temos: GPS, GLONASS, GALILEO, Beidou e SBAS (Satellite Based Augmentation System).

Assim, GNSS é o termo amplo para sistemas de navegação por satélite, que tem por objetivo fornecer posicionamento geo-espacial com cobertura global. O GPS é um dentre vários sistemas de posicionamento que tem como finalidade fornece a um aparelho receptor móvel a sua posição.

Funcionamento

Para que o Sistema Global de Navegação por Satélite opere normalmente deve se dispor de um receptor e pelo menos 4 satélites para se determinar as variáveis x, y, z e o tempo. Conhecendo as coordenadas desses satélites, é possível calcular as coordenadas da antena do receptor no mesmo sistema de referência dos satélites. A precisão da coordenada calculada é definida de acordo com a técnica de posicionamento utilizada durante a coleta de dados.

Atualmente fazem parte do sistema GNSS os sistemas:

  • GPS – EUA;
  • GLONASS – Rússia;
  • GALILEO – Europa;
  • BEIDOU (COMPASS) – China;
  • SBAS (Sistema de correção de sinais).

Com vários sistemas de satélites operando, melhora-se a geometria das constelações e disponibilidade de sinal, garantindo assim uma maior integridade e confiança aos usuários do sistema.

Aplicações

O sistema de posicionamento GNSS é utilizado em várias aplicações como:

Métodos de Posicionamento em GNSS

O posicionamento por GNSS pode ser realizado por diferentes métodos, como o posicionamento absoluto, posicionamento por ponto preciso e posicionamento relativo. 

Posicionamento Absoluto: é utilizado um único receptor de forma estática ou em movimento. As coordenadas são calculadas em tempo real. 

Posicionamento por Ponto Preciso – PPP: é utilizado um único receptor de forma estática ou em movimento. No Brasil, o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) oferece o serviço de PPP on-line, onde o usuário envia os seus dados através do site do IBGE. 

Posicionamento Relativo: neste método de posicionamento são utilizados dois ou mais receptores que devem rastrear simultaneamente pelo menos quatro satélites em comum. Um receptor deve ser instalado em um ponto de coordenadas conhecidas e por isso é chamado de BASE. O (s) outro (s) receptor deve ser instalado no ponto a ser determinado e é chamado de ROVER. A BASE e o ROVER devem trabalhar sincronizados, ou seja, realizando medições ao mesmo tempo.

 Vantagens do GNSS em relação à topografia convencional

  • Dispensa a necessidade de intervisibilidade entre as estações;
  • Permite realizar determinações em longas distâncias com maior precisão e menor tempo;
  • Os trabalhos podem ser realizados a qualquer hora do dia e sob condições climáticas variadas;
  • Maior produção com equipe menor.

Fatores que influenciam a precisão do GNSS

 Fatores relacionados com os satélites:

  • Dilution of Precision (DOP);
  • Erros do relógio;
  • Erros da orbita;
  • Disponibilidade Seletiva (SA).

Fatores relacionados com a propagação do sinal:

  • Retardo atmosférico;
  • Multicaminhamento;
  • Perda de ciclos.

Fatores relacionados com o receptor e a antena:

  • Ruídos no receptor;
  • Erros nos relógios;
  • Centro de fase da antena;
  • Fatores relacionados com estação.

 Gostou do nosso post? No blog da CPE temos vários temas relevantes para você da área de agrimensura! Não fique de fora das novidades que a CPE Tecnologia sempre leva até você. Siga-nos no Facebook, Twitter, Youtube, Linkedin e Instagram que estamos sempre publicando assuntos interessantes e enriquecedores para você!

 

 

Sobre o autor

CPE Tecnologia

Deixar comentário.

Share This