O guia completo sobre o mercado de agrimensura

mercado de agrimensura

Confira nos tópicos a seguir:

  • O que é o mercado de agrimensura?
  • Como está o mercado de agrimensura?
  • O que é preciso para se tornar um agrimensor?
  • Quais são as leis que regem a profissão e onde estudar?

O que é o mercado de agrimensura?

Ao longo do tempo, a agrimensura se tornou um dos ramos da engenharia. Ela utiliza das ferramentas da topografia como instrumentos para auxiliar no seu trabalho, que consiste em todo tipo de empreendimento ou construção que altere o ambiente onde ele está inserido.

Portanto, a agrimensura tem uma abrangência ainda maior, que não se limita a mapear o relevo de um local, mas também deve ser capaz de compreender os aspectos legais que envolvem a demarcação de uma propriedade.

Nessa área a utilização de conhecimentos matemáticos é incorporada às tecnologias, tornando possível coordenar e executar levantamentos topográficos, geodésicos, batimétricos, cartográficos e fotogramétricos. 

O engenheiro agrimensor é, portanto, um profissional apto a responder por diversas competências, como: regularização fundiária; loteamento; desmembramento de terrenos; parcelamento; mudança de titularidade; reserva legal.

Como está o mercado de agrimensura?

Como já destacado, o profissional de agrimensura tem inúmeras atividades a serem desenvolvidas. O engenheiro agrimensor é capaz de captar e analisar dados geográficos e topográficos para a elaboração de mapas, com base em pesquisas de campo, cálculos e uso de softwares.

Além disso, realiza o planejamento, orientação e supervisão de levantamento de dados de aspectos físicos de uma determinada região. Partindo desse princípio, é possível afirmar que este é um mercado promissor. 

O engenheiro agrimensor está inserido em inúmeras áreas do plano do desenvolvimento definido pelo Governo Federal — da infraestrutura à reforma agrária, passando pela Reforma no Código Florestal e a atuação em obras (saneamento, rodovias, habitação, redes de energia, pavimentação, entre outras). 

À medida que as cidades crescem e se desenvolvem, a necessidade de contar com profissionais da área também eleva consideravelmente. Por isso, a sua atuação, nesse caso, estará diretamente ligada às obras e aos projetos de planejamento. 

Por ser uma profissão valorizada no Brasil, a remuneração média de um engenheiro agrimensor é de 6 salários mínimos, um pouco acima do piso salarial da categoria.

A principal atribuição no início da carreira é o acompanhamento de equipes a campo para o controle de obras em rodovias, terrenos e mineração. 

O que é preciso para se tornar um agrimensor?

Apesar de a graduação ser extremamente importante, um profissional de destaque no mercado não para de se aperfeiçoar. Assim, é fundamental buscar por novos conhecimentos, haja vista o impacto ocasionado pelas inovações tecnológicas em sua atuação.

Portanto, fazer cursos, treinamentos para o uso de softwares e participar de eventos são atitudes fundamentais. 

Outra dica para quem deseja ser um agrimensor de sucesso são as inovações lançadas no setor. O uso de novas tecnologias e novos equipamentos podem otimizar as ações do profissional, provendo resultados melhores e mais rápidos. 

Existem, ainda, algumas habilidades e competências que o profissional deve desenvolver. A resolução nº 218 do CONFEA (Conselho Federal de Engenharia e Agronomia) definiu algumas atribuições, como:

  • supervisão, coordenação e orientação técnica;
  • estudo, planejamento, projeto e especificação;
  • estudo de viabilidade técnica-econômica; 
  • direção de obra e serviço técnico;
  • vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;
  • elaboração de orçamento;
  • desempenho de cargo e função técnica;
  • controle de qualidade;
  • execução e fiscalização de obras e serviços técnicos;
  • condução de trabalho técnico;
  • operação e manutenção de equipamentos;
  • execução de desenho técnico.

Quais são as leis que regem a profissão e onde estudar?

Embora a profissão seja uma das mais antigas e conhecidas no mundo, o curso superior de Engenharia de Agrimensura é considerado novo no Brasil. Ele foi instituído em 1957 pela Lei nº 3.144, durante o governo de Juscelino Kubitschek, e regulamento pelo Decreto nº 53.943/1964.

O curso de Engenharia de Agrimensura ou Engenharia Cartográfica e de Agrimensura é ministrado em algumas Universidades Federais e particulares do país. Sendo assim, veja a seguir algumas instituições que disponibilizam esse tipo de formação:

  • EEA – Escola de Engenharia de Agrimensura;
  • FEAMIG – Faculdade de Engenharia de Minas Gerais;
  • FEAP – Faculdade de Engenharia e Agrimensura de Pirassununga;
  • FIAR – Faculdades Integradas de Araraquara;
  • FINOM – Faculdade do Noroeste de Minas;
  • IF SUL DE MINAS – Instituto Federal do Sul de Minas Gerais;
  • UFAL – Universidade Federal de Alagoas;
  • UFBA – Universidade Federal da Bahia;
  • UFPR – Universidade Federal do Paraná;
  • UFPI – Universidade Federal do Piauí;
  • UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul;
  • UFRRJ – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro;
  • UFU – Universidade Federal de Uberlândia;
  • UFV – Universidade Federal de Viçosa;
  • UFPE – Universidade Federal de Pernambuco;
  • UNESC – Universidade do Extremo Sul Catarinense;
  • UNIPAMPA – Fundação Universidade Federal do Pampa;
  • UFPE – Universidade Federal de Pernambuco.

Uma grande vantagem dessa profissão é a possibilidade de ter um negócio próprio. Afinal, o mercado de agrimensura vem acumulando, nos últimos anos, avanços tecnológicos importantes.

Certamente, empresas de agrimensura terão um amplo campo para crescimento e desenvolvimento. Pense nisso!

O que achou do nosso artigo? Deseja ter acesso a conteúdos como este? Então, siga as nossas páginas no Facebook e no LinkedIn e não perca nenhuma de nossas atualizações. 

2 comentários em “O guia completo sobre o mercado de agrimensura”

    1. Boa tarde Murian! Obrigada por ler nosso post! Atualizamos o material e inserimos as universidades que sugeriu. Obrigada!

Deixe um comentário