Batimetria: o que é e como funciona

saiba o que é batimetria

A batimetria é um processo essencial para a topografia. Afinal, a topografia é uma ciência que desempenha um papel importante para a engenharia. Sendo que através dos estudos topográficos é possível determinar as características do relevo, diferenças de altimetria e acidentes geográficos presentes em uma determinada região.

Com os resultados obtidos, os profissionais poderão estudar e conseguirão propor alterações ou novas soluções de obras.

Mas, quando a construção depende do levantamento das características que envolvem oceanos, mares, rios, lagos? Algumas intervenções, como a construção de pontes ou barragens, demandam o uso de tecnologias, capazes de mapear o fundo do leito dos cursos d’água.

Neste artigo, vamos explicar o que é e como fazer a batimetria, um tipo de levantamento que tem como objetivo mapear o fundo dos leitos dos cursos d’água, ou seja, realizar a topografia do fundo dessas regiões.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura! 

O que é batimetria

A batimetria é a medição da profundidade dos oceanos, lagos e rios e é expressa cartograficamente por curvas batimétricas que unem pontos da mesma profundidade com equidistâncias verticais, à semelhança das curvas de nível topográficas. Ademais, a palavra batimetria é originada do grego, onde “Bathus” significa profundo e “Metron” medida.

Enfim, imagine uma empresa que projetará ou construirá uma ponte. Por isso, é fundamental que ela conheça o terreno  submerso, suas dimensões e características, certo? Afinal, apenas com essas informações é que se conseguirá projetar, planejar e executar de maneira eficiente o empreendimento.

Essa técnica também é importante para a análise de fenômenos como o efeito do assoreamento das águas de um rio, em que os sedimentos das margens são levados para o fundo das águas por uma série de fatores, diminuindo a amplitude do leito do rio. 

Como funciona a batimetria

Em suma, a aplicação da batimetria exige o uso de aparelhos que serão responsáveis por realizar medições, onde os dados consistem de posição e profundidade.

De modo geral, a batimetria possui duas metodologias, a forma direta e a indireta. No caso da metodologia direta, um exemplo é o esticamento de cabos e medições de profundidade com uso de régua graduada.

Sendo assim, é possível calcular, mesmo que com uma precisão inferior à dos equipamentos com sensores, a distância da superfície submersa até a superfície da água.  No caso da metodologia indireta, embarcações dotadas de sensores com propagação de sinais acústicos são utilizadas.  

Contudo, para a escolha da melhor metodologia a ser empregada no seu trabalho devem ser considerados fatores como visibilidade, profundidade, aplicação, tempo para execução, dimensão da área, dentre outros. 

Um método muito utilizado atualmente é o emprego de embarcações equipadas com receptores DGPS (medindo a posição), ecobatímetros (medindo a profundidade), sensores de atitude (medindo o movimento da embarcação). Imprescindível ao correto emprego dos ecobatímetros, a velocidade de propagação do som na água é determinada por sensores e velocímetros.

Dessa forma, existem duas formas de se fazer a batimetria, sendo elas a forma tripulada e a não tripulada.

Batimetria Tripulada

A forma tripulada consiste na execução da batimetria por meio de equipamentos acoplados em uma embarcação conduzida por equipe capacitada. Esse método é ideal para levantamento de áreas com grandes extensões.


Batimetria Não Tripulada

Em seguida, a batimetria sem tripulação embarcada é definida como um barco compacto conduzido via rádio controlado remotamente. 

Sendo assim, após a captação dos dados por meio de cálculos realizados com a ajuda de softwares específicos como o Hidromagic é possível a análise dos dados, geração de perfis longitudinais, mapas temáticos, visualizações em 2D e 3D, gráficos de volume, entre outros recursos de trabalho. 

Ecobatímetro

O ecobatímetro é um instrumento da batimetria baseado na medição do tempo decorrido entre a emissão de um pulso sonoro, e a recepção do mesmo após refletido pelo fundo da área estudada. Como modelos de ecobatímetros disponíveis no mercado podemos citar o APACHE5BATHY 500MF, D230, HIDROBOX SC, e RC-S2.

Aplicação da batimetria 

Portanto, se você pensa que a batimetria só é útil quando uma construtora tem interesse em construir uma estrutura em um ambiente que demanda uma intervenção por sobre um rio, lago ou mar, está enganado. A seguir, listamos algumas situações em que se utiliza esta técnica.

1. Agricultura

Os resultados de um levantamento hidrológico baseado na batimetria ajudam o agricultor a planejar o uso da irrigação. A construção de barragem de irrigação, sua capacidade de armazenamento, as taxas de evaporação e as características de erosão do local também podem ter utilidade.

2. Licenciamento ambiental

Em alguns casos, os órgãos governamentais solicitam o estudo batimétrico como pré-requisito para a construção de uma barragem, com o objetivo de atestar as condições mínimas como a profundidade da água no local e suas características, por meio dos mapas que levam em conta as linhas batimétricas. 

3. Mineração

Certamente, a disponibilidade de água é um dos recursos mais importante para a mineração. Com certeza, na atividade mineradora, os estudos batimétricos são essenciais para o cálculo da capacidade de extração mineral de uma determinada localidade. 

4. Navegação e portos

Obras em portos ou na reforma de cais demandam a batimetria no monitoramento do ambiente aquático, ou no auxílio na elaboração de projetos. No caso da navegação, a técnica é ideal para garantir maior segurança e eficiência no tráfego de embarcações.

5. Estudos

Com fim de utilização dos dados da batimetria em projetos de engenharia, exploração marinha, pesquisas arqueológicas submarinas, estudos oceanográficos e hidrográficos.

6. Obras de dragagem

Por fim, a batimetria é uma ferramenta de controle e norteamento em apoio a obras de dragagem, retirando os sedimentos do fundo do leito e depositando em outro local apropriado. 

Em suma, neste texto, buscamos explicar o que é, como fazer a batimetria, em que ocasiões ela pode ser utilizada e quais as tecnologias que podem ser aplicadas para o seu uso.

Nesse sentido, temos um convite a fazer: se você gostou deste conteúdo, que tal assinar a nossa newsletter e receber novos artigos sobre este e outros assuntos de interesse? Basta se inscrever e nós enviaremos os textos em sua caixa de entrada do e-mail. O que acha?

4 comentários em “Batimetria: o que é e como funciona”

  1. Uma boa informação!gostaria de receber mais informações sobre a batimetria.

  2. Apreciei a forma de apresentação de vosso trabalho. Resido em Loteamento fechado com 700 lotes. Temos 4 Lagos e uma ETA para fornecimento de água para os moradores. Como morador fui encarregado dos Lagos e interessei-me por vossos artigos em função de nossa ETA

    1. Ficamos felizes que gostou, Walter! Os equipamentos e serviços em batimetria têm evoluído constantemente, e eles também podem ser úteis para o monitoramento de ETAs. Se precisar de mais informações sobre essa tecnologia, acesse https://bit.ly/FaleConoscoBLOG e fale conosco!

      Um abraço!

Deixe um comentário