Atualidades Mercado

BIM: exigência de mercado!

A tecnologia BIM está ganhando cada vez mais espaço e isso tem motivos! Por isso, você que trabalha com projetos e construções não pode ficar de fora das novidades do mercado. Continue a leitura do nosso post e saiba como o BIM transformará a cadeia produtiva de construções.

Exigência Legal

Através do decreto Nº 9.983, de 22 de agosto de 2019, o governo federal oficializou a Estratégia Nacional para a Disseminação do BIM, a estratégia BIM BR, que tem como finalidade promover um ambiente adequado ao investimento e sua difusão no Brasil.

O BIM

O BIM é a Modelagem da Informação da Construção que se baseia no conjunto de tecnologias e processos integrados que permite a criação, a utilização e a atualização de modelos digitais de uma construção, participando de todas as etapas desta.

BIM BR

O BIM BR tem como foco macro a disseminação do BIM no Brasil e se baseia em alguns objetivos principais como:

  • Divulgação dos benefícios do uso do BIM;
  • Estruturação do setor público para a adoção do BIM;
  • Estimulação da capacitação em BIM;
  • Propor atos normativos que estabeleçam parâmetros para as compras e as contratações públicas com uso do BIM;
  • Desenvolvimento de normas técnicas para o BIM;
  • Desenvolvimento da Plataforma e a Biblioteca Nacional BIM.

Para coordenar as atividades foi instituído o Comitê Gestor da Estratégia do Building Information Modelling no Brasil compostos de várias autarquias do governo.

Metas de implementação

O governo brasileiro definiu metas para a implementação do uso do BIM, objetivos gradativos que trabalham para a promoção do desenvolvimento da tecnologia e a absorção por parte de empresas e a qualificação dos profissionais envolvidos.

Da adaptação à utilização do BIM no país será realizada ao longo de alguns anos e dividida em etapas:

  • 2021:  aplicação na elaboração e compatibilização de projetos das disciplinas de estrutura, hidráulica, AVAC – aquecimento, ventilação e ar condicionado e elétrica na detecção de interferências, geração de quantitativos e documentos gráficos;
  • 2024: envolvimento das etapas de obras como o planejamento, orçamentos, As Built.
  • 2028: abrangência de todas as etapas da obra, considerando inclusive as atividades do pós-obra. Será aplicado, no mínimo, nas construções novas, reformas, ampliações ou reabilitações, quando consideradas de média ou grande relevância, nos usos previstos na primeira e na segunda fases e, além disso, nos serviços de gerenciamento e de manutenção do empreendimento após sua conclusão.

Quer saber mais sobre o BIM? No nosso blog tem mais material sobre o tema, confira!

Sobre o autor

CPE Tecnologia

Deixar comentário.

Share This